Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/5809
Title: A alucinação como self inconsciente
Authors: Prouty, Garry
Ribeiro, Ana Cunha
Keywords: Alucinação
self inconsciente
Issue Date: 2006
Publisher: Ediual
Abstract: Carl Rogers não atribuiu grande relevância ao papel desempenhado pelo inconsciente, apesar de ter reconhecido a sua existência sob a forma de uma sub - percepção3 (comunicação pessoal de H. Swildens, 16 de Fevereiro de 2003). Esta falta de atenção conduziu a uma escassez de literatura Centrada no Cliente versando o inconsciente, com excepção de Conradi (1999), Coulsen (1995) e Wilkens (1997). O presente artigo procura descrever uma abordagem não - directiva e empática do inconsciente através do fenómeno experiencial das alucinações. As primeiras pistas neste sentido emergiram no trabalho concreto sobre as alucinações de clientes psicóticos (Prouty, 1994).
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/11144/5809
Appears in Collections:EDIUAL - PSIQUE. Vol.02(2006)
PSIQUE. Vol.02(2006)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_7.pdf16,12 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.