Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/3610
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFigueiredo, Sandra-
dc.contributor.authorFernandes da Silva, Carlos-
dc.date.accessioned2018-04-06T11:39:15Z-
dc.date.available2018-04-06T11:39:15Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.citationFigueiredo, Sandra Deolinda Andrade de Bastos; Carlos Fernandes da Silva. A avaliação de práticas de reabilitação e integração psicossocial e de formação de técnicos de Educação e Saúde em instituições da Áustria: o aspecto diagnóstico para intervenção em casos de alunos e famílias com experiência migratória. In Atas do Congresso Internacional de Intervenção com crianças, jovens e famílias. , x-x, Minho: Universidade do Minho, 2007.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/3610-
dc.description.abstractA inovação que entidades de Educação e Saúde austríacas delineiam na abordagem de práticas de intervenção e reabilitação psicossocial na sua comunidade desperta para a consciência da necessidade de países como Portugal seguirem novos métodos e aplicação mais conscientizada de técnicas e competências no atendimento e promoção da saúde mental e bem estar das suas populações. Em virtude da avaliação/observação do funcionamento de várias instituições do país austríaco, foi oportuno verificar como é feita a validação de competências, planificação e supervisão de Formação, financiamentos e relatórios finais de Projectos de inserção e reabilitação psicossocial, a estrutura da organização e práticas dos Serviços destinados à intervenção com crianças, jovens e famílias. Nesta intervenção, de forma geral, os sujeitos com experiência migratória directa ou indirecta são entendidos como um público susceptível de necessidades especiais de acompanhamento na sua aprendizagem física, psicossocial, cultural e académica. Aqueles podem tornar-se alunos de risco na sua aprendizagem académica e na adaptação sócio-cultural e psicológica devido a factores tais como stress, ansiedade, baixa motivação, depressão, atitudes negativas, acompanhados de um locus de controlo interno extremo, manifestações desenvolvidas aquando da chegada ao país de acolhimento e/ou traumas provocados pela vivência directa ou não de experiências desagradáveis no país de origem, partilhadas pelas respectivas famílias. Acreditamos que um trabalho de diagnóstico, nas escolas, em relação a estes factores psicológicos (e competências gerais académicas) seja o mais adequado para iniciar a intervenção bem-sucedida nestes alunos de modo a promover um crescimento psicossocial e académico positivos. Neste tipo de intervenção, também as respectivas famílias e as escolas terão de ser formadas para estimular, intervir e aceitar técnicas de intervenção, bem como aceitar e contribuir para a criação de uma equipa que integre diferentes profissionais para actuar nas escolas na fase de diagnosis e, se necessário, na intervenção que aquela determine.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade do Minhopor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectDiagnósticopor
dc.subjectIntervençãopor
dc.subjectIntegração psicossocialpor
dc.subjectAlunospor
dc.subjectFamílias migrantes.por
dc.titleA avaliação de práticas de reabilitação e integração psicossocial e de formação de técnicos de Educação e Saúde em instituições da Áustria: o aspecto diagnóstico para intervenção em casos de alunos e famílias com experiência migratória.por
dc.typearticlepor
dc.date.updated2018-03-19T02:06:47Z-
dc.peerreviewednopor
Appears in Collections:CIP - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo I congresso Internacional Intervenção com crianças, jovens e famílias..pdf258,73 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.