Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1377
Title: Work-life: europeus preferem horários standard
Authors: Viana, Clara
Issue Date: 2008
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: Os chamados quadros e executivos avultam entre a minoria de europeus insatisfeitos com a conciliação entre o trabalho e a vida privada. Os homens também estão mais descontentes do que as mulheres. Mas não em Portugal... Uma maior flexibilidade de horários tende a ser equiparada, pela maioria dos europeus, a uma pior performance na conciliação entre trabalho e vida privada. É uma perspectiva conservadora a que prevalece na União Europeia: a maioria dos trabalhadores comunitários considera que o balanço trabalho-vida é mais bem conseguido com horários do tipo das “nove às cinco” ou seja, com horas certas para entrar e sair, jornadas de duração fixa e em períodos considerados “normais”. É esta, aliás, ainda a situação da maioria dos trabalhadores da UE: 58 por cento trabalham o mesmo número de horas por dia; 74 por cento o mesmo número de dias por semana e 61 por cento têm horas fixas de entrada e de saída. A maioria trabalha cinco dias em semanas de 40 horas.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/1377
ISBN: 978-989-619-135-1
Publisher version: http://janusonline.pt/2008/2008_4_2_9.html
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2008 - O que está a mudar no trabalho humano
BUAL - Artigos/Papers

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus2008_4_2_9.doc601 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.