Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/2024
Title: Portugal e as repúblicas mercantis do Renascimento
Authors: Amorim, Fernando
Issue Date: 2000
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: Longe do anacrónico militantismo ideológico que situava o Renascimento – vasto fenómeno histórico, cultural e político quê tem a sua génese no período que se prolonga aproximadamente de meados do século XV até finais do século XVI – como época intermédia obrigatória entre o pluralismo ou a poliarquia medievais e o monismo absolutista, é hoje adquirido entre a historiografia actual que a medievalidade europeia caracterizou-se não apenas por um pluralismo feudal, mas também, por um pluralismo já pós-feudal, constituindo o Renascimento, pouco a pouco lançado e preparado pela Idade Média, a primeira infância da Modernidade.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/2024
ISBN: 972-8179-30-8
Publisher version: http://janusonline.pt/1999_2000/1999_2000_1_11.html
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 1999-2000 - Dinâmicas e tendências das relações externas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus9900_1_11.doc311.5 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.