Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/653
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFraga, Luís Alves de-
dc.date.accessioned2014-11-24T15:23:59Z-
dc.date.available2014-11-24T15:23:59Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/653-
dc.description.abstractA morte prematura do Prof. Doutor A. H. de Oliveira Marques, em Janeiro de 2007, não possibilitou que este texto fosse incluído na grandiosa obra por ele dirigida sobre a Expansão Portuguesa, no volume destinado ao fim do Império, já que o elaborei a seu pedido para constituir um capítulo sobre o estertor colonial vivido nos últimos anos da ditadura fascista. Passaram-se doze longos anos sobre a data do início da redacção (2002) e esperei, depois da morte de Oliveira Marques e da certeza de que a obra para o qual fora concebido ficaria incompleta, pelo menos nos parâmetros por ele pensados, uma oportunidade para este estudo ver a luz do dia sob a forma de uma pequena brochura ou, eventualmente, numa revista que o acolhesse, pese embora a sua dimensão. Mas foi ficando esquecido algures no disco rígido dos meus computadores sem servir a ninguém. Neste interregno mais obras sobre a guerra colonial se publicaram, contudo, julgo, este trabalho continua a ter utilidade, pois dá uma visão rápida do que se passou em treze anos de guerra sem se prender só e somente ao conflito militar, mas procurando enquadrá-lo nos antecedentes e destacar as envolventes políticas de que ele se rodeou. Não se trata de um ensaio de aprofundamento histórico, mas de uma síntese onde o leitor curioso que deseja apreender de uma só vez as linhas mais fundamentais do que foi a resistência de Portugal à inevitável descolonização o pode fazer encontrando alguns aspectos inéditos e, acima de tudo, uma concatenação entre os três teatros de guerra, os palcos políticos, os meios e armamentos usados e a preparação da guerrilha para a guerra. Acredito que, repousando no repositório da universidade que me acolheu e onde há vinte e três anos lecciono, este ensaio pode servir à comunidade científica, citando-o como mais um trabalho explicativo de um tempo que já tem distanciamento histórico para poder ser referido.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectGuerra Colonialpor
dc.subjectPortugalpor
dc.subjectAngolapor
dc.subjectGuinépor
dc.subjectMoçambiquepor
dc.subjectONUpor
dc.subjectBiafrapor
dc.subjectS. Tomé e Príncipepor
dc.subjectExércitopor
dc.subjectForça Aérea Portuguesapor
dc.subjectArmadapor
dc.subjectMarinha de Guerrapor
dc.subjectDescolonizaçãopor
dc.subjectColonialismopor
dc.subjectMPLApor
dc.subjectFRELIMOpor
dc.subjectPIAGCpor
dc.subjectUNITApor
dc.subjectUPApor
dc.subjectFNLApor
dc.titleA guerra colonial: 1961-1974por
dc.typearticlepor
dc.peerreviewednopor
Appears in Collections:BUAL - Artigos/Papers
DRI - Artigos/Papers

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A Guerra Colonial.pdf540,69 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.