Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/5631
Title: Relação entre a qualidade do sono, a regulação emocional e a ansiedade: estudo com adolescentes
Other Titles: Relationship between sleep quality, emotional regulation and anxiety: study with adolescents
Authors: Silva, Patrícia Vala
Gomes, Ana
Heinzelmann, Fernanda Lyrio
Keywords: Adolescência
Sonolência Diurna
Regulação Emocional
Ansiedade
Issue Date: Jul-2022
Publisher: Centro de Investigação em Psicologia – CIP. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: A adolescência é uma fase de evolução e de mudança a nível biológico, psicológico e social. O sono é uma necessidade básica que manipula e é manipulado pelas variadas atividades, contextos e papéis, que são condições fundamentais para os adolescentes. Um sono inadequado pode prejudicar, severamente, a qualidade de vida dos jovens e influenciar as suas competências em regular as emoções. A capacidade em regular as emoções é fundamental para preservar o equilíbrio interno do indivíduo, assim como possibilitar relações sociais adequadas e favorecer a saúde mental. Estratégias de regulação emocional inadequadas ou insuficientes podem desencadear sentimentos desagradáveis, e provocar nos indivíduos sofrimento psicológico, que ao longo do tempo pode evoluir para uma perturbação de ansiedade. Uma regulação emocional insuficiente associa-se a uma segurança reduzida nas capacidades em controlar a ansiedade. Este estudo pretendeu averiguar a existência de uma relação significativa entre a sonolência diurna, a regulação emocional, os níveis de ansiedade e as questões de género associadas, nos alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico. A amostra consistiu em 64 adolescentes, dos 12 aos 15 anos. Os resultados demonstraram correlações significativas entre sonolência diurna e as estratégias de regulação emocional (correlação negativa), entre sonolência diurna e os níveis de ansiedade, entre regulação emocional e os níveis de ansiedade. No que se refere ao género, as participantes do género feminino tiveram valores superiores às do género masculino em quatro subescalas da regulação emocional e níveis de ansiedade: responsividade situacional, componente motora, componente vegetativa e componente do sistema nervoso central.
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/11144/5631
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.26619/2183-4806.XVIII.2.2
ISSN: 2183-4806
Appears in Collections:PSIQUE. Vol.18, nº2(2022)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PSIQUE_XVIII_2_Relacao.pdf300,5 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons