Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/3599
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFigueiredo, Sandra-
dc.date.accessioned2018-04-06T10:44:14Z-
dc.date.available2018-04-06T10:44:14Z-
dc.date.issued2010-
dc.identifier.citationFigueiredo, Sandra Deolinda Andrade de Bastos. Factores psicológicos e desempenho cognitivo na aprendizagem linguística. , ed. 1ª, Aveiro: Universidade de Aveiro, 2010.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/3599-
dc.description.abstractNeste trabalho foram cumpridos dois estudos intencionalmente diferenciados para avaliar factores afectivos e desempenho cognitivo no contexto de comportamento verbal em Língua segunda. No primeiro estudo foram descritos, analisados e discutidos os resultados que confirmam a influência da motivação, ansiedade e estilos de aprendizagem, em condição de aquisição de nova língua e de adaptação à cultura dominante. Essa influência é discutida na relação com variados factores e atendendo à diferenciação do valor de predição de cada um dos factores mencionados. A associação do factor idade ao factor cultural revelou-se a principal fonte diferenciadora das autoavaliações observadas. No segundo estudo, com a aplicação da bateria de testes em formato electrónico, foi possível averiguar os resultados e discutir as suas implicações ao nível do desempenho dos sujeitos, corroborando e refutando pressupostos teóricos de modelos que versam nesta área de estudo. O desempenho observado tem sérias implicações na reflexão pedagógica e práctica escolar, uma vez que, de forma geral, os sujeitos mais novos exibiram um desempenho medíocre quando comparado com a performance muito positiva dos participantes mais velhos, gerando conflito em relação aos pressupostos práticos implicados na teoria do período sensível para desenvolvimento de linguagem. Por outro lado, as duas amostras (nativos e imigrantes) revelam desempenhos muito próximos o que não destaca, como seria de esperar, o grupo nativo que deveria evidenciar vantagem devido ao conhecimento mais elevado relativamente ao léxico e gramática do Português, como Língua Materna. A relação entre motivação favorável, fraco índice de ansiedade linguística, e bom desempenho cognitivo não se revela linear e taxativa e devem ser revistos os princípios de modelos teóricos que advogam a consonância clássica entre determinados factores afectivos (motivação e estilos de aprendizagem) e cognitivos, no contexto da competência e performance verbais. Considerando os materiais desenvolvidos e observando os resultados obtidos, este estudo viabiliza o acesso a uma nova oportunidade de avaliação, em estilo de diagnose, dirigida aos alunos aprendentes de Português Língua Segunda, com experiência migratória.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade de Aveiropor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectMotivaçãopor
dc.subjectAtitudespor
dc.subjectAnsiedadepor
dc.subjectCogniçãopor
dc.subjectLíngua segundapor
dc.subjectComportamento verbalpor
dc.titleFactores psicológicos e desempenho cognitivo na aprendizagem linguística.por
dc.typedoctoralThesispor
dc.date.updated2018-03-19T00:51:11Z-
dc.peerreviewednopor
Appears in Collections:CIP - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE DE DOUTORAMENTO 2010.pdf5,01 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.