Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1828
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorHull, Geoffrey-
dc.date.accessioned2015-09-25T10:29:24Z-
dc.date.available2015-09-25T10:29:24Z-
dc.date.issued2002-
dc.identifier.isbn972-8179-42-1-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/1828-
dc.description.abstractNa história de Timor Leste há uma dualidade importante a observar — a constituída pela língua e pela religião. O papel de Portugal na ilha deu lugar, não só à expansão da língua portuguesa, mas também à da fé católica, e as duas fizeram juntas o seu caminho. Ao português e ao catolicismo fizeram frente, na região, a dupla hostil do malaio e do Islão. Antes da chegada dos portugueses, Timor era animista, e a influência islâmica irrelevante: Lisboa considerou, assim, que o Crescente não podia reclamar direitos legítimos sobre a ilha, e encarregou-se de trazer Timor para a esfera da civilização europeia. A ilha não fazia parte da lista de colónias asiáticas de Portugal e Lisboa referia-se-lhe como a sua única colónia da Oceania.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherOBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleLíngua portuguesa: o último capítulo da Reconquistapor
dc.typearticlepor
degois.publication.titleJanus 2002: a política externa portuguesapor
dc.peerreviewednopor
dc.relation.publisherversionhttp://janusonline.pt/2002/2002_2_4.htmlpor
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2002 - A política externa portuguesa

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus2002_2_4.doc339 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.