Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1132
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGonçalves, Arnaldo-
dc.date.accessioned2015-06-04T15:18:51Z-
dc.date.available2015-06-04T15:18:51Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/1132-
dc.description.abstractSe para o governo chinês a participação da China na OMC está ligada ao sucesso das reformas económicas, para os parceiros comerciais da China a negociação prolongada da acessão da China e os ajustamentos requeridos pelos cinco anos do período transitório são “lidos” tendo em conta o caminho percorrido face às leis, normas e princípios embebidos no sistema OMC (1). A avaliação do desempenho da China tem sido dual: por um lado, mede o “quantum” que as reformas económicas aproximaram as regras de funcionamento da economia do quadro institucional OMC; por outro, avalia o muito que ainda está em conflito com os princípios da OMC e os compromissos da adesão.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherOBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleA China na OMC: avaliação dos parceiros comerciaispor
dc.typearticlepor
degois.publication.titleJANUS 2008 - O que está a mudar no trabalho humanopor
dc.peerreviewednopor
dc.relation.publisherversionhttp://janusonline.pt/2008/2008_1_11.htmlpor
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2008 - O que está a mudar no trabalho humano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus2008_1_11.doc546 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.