Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/4291
Title: Os discursos e as controvérsias da cooperação técnico‑militar e técnico‑policial entre Portugal, Angola e Brasil
Other Titles: The discourses and the controversies on the technical military and technical police cooperation among Portugal, Brazil and Angola
Authors: Freitas, Mónica De Melo
Keywords: Controvérsias
Cooperação Técnico‑Policial
Países Lusófonos.
Issue Date: Jun-2019
Publisher: EDIUAL
Abstract: O presente artigo propõe‑se analisar a atividade de cooperação técnico‑militar e técnico‑policial, com base nos fundamentos de análise da sociologia pragmática. Acreditamos que o estudo dos objetivos que os diferentes atores atribuem à cooperação constitui um elemento‑base para a compreensão da referida cooperação no espaço lusófono. Ao contrário de autores como (Moreira, 2001), tentaremos enquadrar o nosso estudo na transformação do sistema capitalista do Estado‑Providência, pelo facto de acreditarmos que as alterações nos moldes como os atores realizam os seus julgamentos, principalmente no sector da Segurança, poderão compreender uma estratégia muito mais vasta, relacionada à legitimação do estado‑providência e à sobrevivência do próprio sistema capitalista.RECORREU‑SE à metodologia de análise compreensiva e a um conjunto de técnicas qualitativas de análise de dados, pelo facto de pretendemos analisar materiais densos no que concerne à sua subjetividade. A grelha taxonómica de (Boltanski & Thèvenot, 1991) servirá de suporte ao estudo que pretendemos desenvolver, visto colocar ao nosso dispor um conjunto de ferramentas para análise das lógicas de justificação formuladas pelos atores, quando estes se encontram em situações de controvérsia pública POSTO isto, sublinhamos que este estudo tem a pertinência científica de contribuir para a compreensão dos moldes como os diferentes atores do sector da Segurança formulam os julgamentos quando são confrontados. A par disto, apresenta a pertinência prática de dar a conhecer como as instituições de Segurança gerem as diferentes lógicas de julgamento e ainda de que forma conseguem reunir os consensos e formalizar os compromissos. IMPORTA, precisamente, tentarmos perceber se a reunião de consensos depende ou não da articulação das diferentes lógicas, sob a alçada de um princípio superior de bem comum e, em caso afirmativo, como isto ocorre.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/11144/4291
metadata.dc.identifier.doi: http://doi.org/10.26619/2184-1845.XX.1.3
ISSN: 2184-1845
Publisher version: http://journals.ual.pt/galileu/wp-content/uploads/2019/07/RG_XX1_OsDiscursos.pdf
Appears in Collections:GALILEU - Revista de Economia e Direito. Vol. XX, nº1 (2019)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RG_XX1_OsDiscursos3.pdf176.29 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.