Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/4247
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMateus, Francisco Aires-
dc.contributor.advisorMoreno, Joaquim-
dc.contributor.authorCassina, Dimitri-
dc.date.accessioned2019-06-26T15:00:20Z-
dc.date.available2019-06-26T15:00:20Z-
dc.date.issued2019-06-04-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11144/4247-
dc.description.abstractEste trabalho nasce de uma reflexão da relação entre a arte e a natureza, da forma como a arquitetura e a paisagem interagem mutuamente dentro do enquadramento do contemporâneo. O projeto de um espaço para a dança, entendido como um espaço social no seu sentido mais abrangente, acaba por ser uma oportunidade para descobrir Lisboa. Lisboa é uma cidade para viver ao caminhar, lentamente, e deixarse ser surpreendido pelo inesperado, pelas cores e cheiros das ruas, pelos sons das pessoas que a habitam, pelos parques e natureza espontânea que se apodera dos espaços abandonados, das ruínas de os edifícios na qual apenas a fachada sobrevive. E é precisamente um destes espaços que se torna uma oportunidade para um projeto e uma área localizada da no centro da velha cidade, ocupada desde o século XVI pelo “Convento das Mónicas”. A estratégia propõe intervir delicadamente no tecido histórico da cidade, reativando um dos muitos fragmentos urbanos desconhecidos e acentuar o seu carácter peculiar, transformando-o num espaço das pessoas e para as pessoas, um espaço para dançar, um espaço para pensar.por
dc.description.abstractQuesto lavoro nasce da una riflessione sulla relazione tra arte e natura, e sulle modalità con cui architettura e paesaggio interagiscono nella contemporaneità. Il progetto di uno spazio per la danza, inteso nell’accezione più ampia di spazio della socialità, si rivela essere opportunità di scoperta e conoscenza della città di Lisbona. Una citta da vivere passeggiando, lentamente, lasciandosi sorprendere dagli scorci inaspettati, dai colori e dagli odori delle sue strade, dalle sonorità della gente che la abita, dai parchi e dalla natura spontanea che si insinua nello spazio abbandonato degli edifici in rovina, di cui ormai sopravvivono solo le facciate. Ed è proprio uno di questi luoghi a rivelarsi occasione di intervento, un’area posta nel cuore della città vecchia, occupata fin dal XVI secolo dal “Convento Das Monicas”. La strategia prevede di inserirsi nel tessuto storico della città in maniera lieve, riattivando uno dei molti frammenti urbani sconosciuti ai più, accentuandone le caratteristiche peculiari, trasformandolo in uno spazio della gente e per la gente, uno spazio per danzare, uno spazio per pensare.por
dc.language.isoitapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectNaturezapor
dc.subjectSegredopor
dc.subjectJardimpor
dc.subjectRuínapor
dc.subjectNaturapor
dc.subjectSegretopor
dc.subjectGiardinopor
dc.subjectRovinapor
dc.titleGiardino segreto: uno spazio per danzare, uno spazio per pensarepor
dc.typemasterThesispor
thesis.degree.nameDissertação de Mestrado em Arquitecturapor
dc.identifier.tid202256804por
Appears in Collections:DA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE FINAL - Dimitri Cassina.pdf223.28 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.