Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/4235
Title: Anatomia della distanza: il dominio della visione
Authors: Orlandelli, Ambra
Orientador: Mateus, Francisco Aires
Moreno, Joaquim
Keywords: visão
distância
aparência
domínio
sight
distance
appearance
dominion
Issue Date: 14-May-2019
Abstract: A visão é o sentido da distância: a exterioridade da visão nos permite olhar sem ter que entrar em contato com o objeto observado. Minha pesquisa se concentrou em entender a relação entre visão e distância, primeiro na arte e depois na construção do espaço que habitamos. A primeira parte da pesquisa é direcionada para a compreensão, na arte pictórica, da passagem de uma representação da realidade para uma representação de sua aparência. Se a arte é a manifestação da relação que o homem tem com o mundo, qual é o relacionamento entre homem e realidade quando ele tenta reconstruir seu olhar, traduzindo-o em uma imagem? O domínio da aparência talvez seja o símbolo de uma distância? A segunda parte investiga as maneiras pelas quais a arquitetura constrói, através do domínio da visão, a percepção da realidade. Através da distância do olhar, a arquitetura parece capaz de simular realidade, espaços, relações, construindo sua aparência desejada. Quando a arquitetura constrói a aparência, parece ser a manifestação de um homem que se relaciona com a realidade de um modo meramente visual, através de uma distância que reduz a experiência apenas ao olhar. Não è o espaço para um homem que se torna um espectador de uma realidade da qual ele deixa de fazer parte? A arquitetura influencia a maneira como vivenciamos nós mesmos e os outros. A dança, o teatro, revelam-se como uma possibilidade de pensar em um espaço que leva à ação, em que os corpos dos dançarinos se fundem em uma espiral dionisíaca com o corpo da arquitetura.
Sight is the sense of distance: the exteriority of vision allows us to look wi-thout having to come into contact with the observed object. The focus of my research is to understand the relationship between sight and distance, first in art and then in the construction of the space we inhabit. The first part of the research aims the understanding, in pictorial art, of the passage from a representation of reality to a representation of its appearance. If art is the manifestation of the relationship that man has with the world, what is the relationship between man and reality when he tries to reconstruct his gaze, translating it into an image? Is the dominion of appearance perhaps the symbol of a relationship with the real world based on distance? The second part investigates the ways in which architecture constructs, through the domain of sight, the perception of reality. Through the distance of the gaze, architecture seems able to simulate reality, spaces, relationships, creating its desired appearance. When architecture builds appearance, it seems to be the manifestation of a man who relates himself to reality in a merely visual way, through a distance that reduces experience to the gaze alone. Isn’t that the space for a man who becomes a spectator of a reality that he stops being part of? Architecture influences the way we experience ourselves and others. Dance, theater, reveal themselves as a chance to think of a space that leads to action, in which the dancers’ bodies merge into a Dionysian spiral with the body of architecture.
URI: http://hdl.handle.net/11144/4235
Appears in Collections:DA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AmbraOrlandelliTesi.pdf18.9 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.