Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/3015
Title: Vinculação pré-natal e relação marital
Authors: Henriques, Patrícia Isabel Nunes
Orientador: Pires, Mónica
Keywords: Vinculação
Pré-natal
Relação marital
Ajustamento Marital
Depressão
Issue Date: 22-Mar-2017
Abstract: A gravidez é um período múltiplas mudanças para a vida do casal. É nesta fase que se dá início à formação do vínculo pré-natal. A vinculação relaciona-se com variáveis psicossociais como a depressão pré-natal e a qualidade do ajustamento marital, que influenciam o bem-estar e o envolvimento entre a tríade. O primordial objetivo da presente investigação passa por comparar uma amostra de mães e pais em relação à vinculação pré-natal e estudar o impacto da relação marital no vinculo ao bebé em desenvolvimento no último trimestre de gestação. Considerámos de igual modo pertinente abordar a depressão gestacional no sentido de compreender o seu impacto na vinculação pré-natal materna. A investigação foi de natureza observacional- comparativa. Participaram neste estudo 220 casais, de nacionalidade Portuguesa, com idades compreendidas entre os 18 e os 50 anos (M = 31.41 DP = 6.04). Os participantes encontravam-se no período gestacional, entre a 27 e 40 semanas. A avaliação das dimensões em análise foi realizada através da administração dos instrumentos que se seguem: Questionário de Dados Sociodemográficos, Escala de Ajustamento Diádico (adaptação portuguesa de Gomez & Leal, 2008), Escala de Depressão de Edimburgo (Augusto et al., 1996), Escala de Vinculação Pré-Natal Materna e Escala de Vinculação Pré-Natal Paterna (Camarneiro & Justo, 2010). Os dados permitiram verificar que a vinculação pré-natal materna é superior à vinculação pré-natal paterna. Também se constatou que a vinculação pré-natal materna e paterna correlacionam-se de forma significativa com o Ajustamento Diádico da relação marital. As duas regressões realizadas mostraram, de igual modo, que a dimensão Coesão e Satisfação do Ajustamento Diádico influenciam a vinculação pré-natal materna e paterna. Em relação aos sintomas depressivos, não foram encontradas relações estatisticamente significativas com a vinculação pré-natal. Por sua vez, a sintomatologia depressiva na gestação correlaciona-se de forma significativa com o Ajustamento Diádico da relação marital. A idade e o número de filhos do género feminino não apresentam impacto na vinculação, por outro lado, estas duas variáveis influenciam a vinculação pré-natal paterna.
URI: http://hdl.handle.net/11144/3015
Appears in Collections:DPS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação-Patrícia-Henriques.pdf856.95 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.