Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/2957
Title: PCSD – Política Comum de Segurança e Defesa: ‘Europa a várias velocidades’ e/ou em desaceleração?
Authors: Brandão, Ana Paula
Keywords: Política europeia
Segurança
Defesa
Issue Date: 2016
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: O projecto monnetiano nasceu para dar resposta a uma preocupação securitária vestefaliana – a prevenção da conflitualidade entre Estados europeus – com recurso a um meio pós-vestefaliano, não securitário (integração económica). A “comunidade de segurança”1 , que torna tangí- veis a garantia e a previsibilidade de os Estados membros não utilizarem a força militar para resolver os seus litígios, consolidou-se ao longo do tempo, sem contudo dela resultar a integração na área da segurança e defesa. O sucesso da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, instituída pelo Tratado de Paris (1951), criou o élan para a França avançar com um projeto de integração do domínio da defesa, sob a forma de exército europeu integrado, subordinado a um comando comum. Rejeitado pelo Parlamento francês, o plano Pléven, apresentado em 1953, não sucedeu na criação de uma Comunidade Europeia de Defesa (CED). O fracasso tornou o tema tabu na narrativa oficial, e foi necessário o fim da Guerra Fria para que ele retornasse à agenda europeia.
URI: http://hdl.handle.net/11144/2957
ISSN: 2183-4814
Publisher version: http://janusonline.pt/images/anuario2015/3.5_AnaPaulaBrandao_SegurancaDefesa.pdf
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2015-2016 - Integração regional e multilateralismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
3.5_AnaPaulaBrandao_SegurancaDefesa.pdf509.77 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.