Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/2668
Title: Bateria Luria-DNA para a população portuguesa: os défices cognitivos associados ao VIH/SIDA
Authors: Castro, Cláudia
Hipólito, João
Brites, Rute
Nunes, Odete
Keywords: Psicologia da Saúde
Neuropsicologia
Vírus da Imunodeficiência Humana
Issue Date: 2016
Publisher: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Citation: Cláudia de Castro; João Hipólito; Brites, Rute Sofia Ribeiro; Odete Nunes. Bateria Luria-DNA para a população portuguesa: Os défices cognitivos associados ao VIH/SIDA. In Actas do 11º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde, Lisboa, 2016.
Abstract: Várias razões justificam o interesse das investigações no âmbito da Psicologia da Saúde, nomeadamente na área da Neuropsicologia, sobre as consequências da infeção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Em primeiro lugar, e de acordo com os dados do European Centre for Disease Prevention and Control (2014), a infecção por VIH continua a ser o maior problema de saúde pública na Europa. Em segundo lugar, a infecção causada pelo VIH, para além de afetar o sistema imunitário, tem um impacto relevante no Sistema Nervoso Central (SNC), particularmente no cérebro. O VIH introduz-se no cérebro através da migração dos monócitos e linfócitos que atravessam a barreira hematoencefálica, processo também conhecido por Cavalo de Tróia. Minagar e Shapshak (2006) afirmam que o VIH invade o SNC quando se dá a seroconversão, apesar de muitos pacientes não apresentarem sintomatologia clínica. Spudich e González-Scarano (2012) afirmam que o VIH-1 infeta e causa défices no SNC e periférico em praticamente todos os pacientes com infeção sistémica. As alterações cognitivas associadas ao VIH (HIV Associated Neurocognitive Disorder – HAND) – são o resultado das lesões cerebrais causadas pela reprodução do VIH. A terapêutica antiretroviral (TAR) reduziu a prevalência da HAND Severa, mas não da Leve e Moderada. Finalmente, outra razão pertinente para o interesse nas investigações sobre o VIH, prende-se com as implicações políticas e psicossociais derivadas de um melhor conhecimento sobre os défices cognitivos em pessoas portadoras de VIH e SIDA, uma vez que estes estudos podem contribuir para minorar os estigmas de que são alvo as pessoas infetadas (Garcia, 2009). Christo (2010) salienta a importância da avaliação neuropsicológica para identificar e diagnosticar défices cognitivos associados ao VIH, bem como traçar perfis neuropsicológicos e a sua evolução, devendo incluir os seguintes domínios: atenção/ /concentração, velocidade do processamento da informação, função executiva, raciocínio/ /abstração, memória/aprendizagem, habilidade visuoespacial e funcionamento motor.O contributo do presente trabalho consiste na adaptação de um instrumento de avaliação neuropsicológica, o Luria-Diagnóstico Neuropsicológico de Adultos (Luria-DNA), para a população portuguesa, nomeadamente a população clínica dos portadores de VIH/SIDA.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/2668
ISBN: 978-989-98855-3-0
Publisher version: http://11cnps.iscte-iul.pt/sites/default/files/docs/livro_atas.pdf
Appears in Collections:CIP - Comunicações em conferências
BUAL - Comunicações em conferências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Castro, Hipolito, Brites &Nunes, 2016.pdf255.71 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.