Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/2333
Title: A multinacionalização dos fundos marinhos
Authors: Pureza, José Manuel
Issue Date: 1998
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: A descoberta das potencialidades económicas da exploração dos fundos marinhos longínquos remonta a 1876. Desde então é conhecida a riqueza alternativa dos nódulos polimetálicos. Trata-se de pequenas bolas ovaladas negras, semelhantes a batatas (ou a bolas de basebol, segundo os americanos...) e constituídas por camadas concêntricas de hidróxidos de ferro e de manganésio. Os nódulos tornam, pois, os fundos marinhos longínquos numa fonte relevante de abastecimento alternativo de minerais de interesse estratégico, como o manganésio, o níquel, o cobre, o cobalto ou o ferro. Estudos geológicos revelam que os grandes depósitos de nódulos se situam sobretudo no Pacífico, entre as falhas de Clarion e de Clipperton, entre os 5 e os 17° Norte e os 160 e os 110º Oeste, a uma profundidade média de 5.000 metros.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/2333
ISBN: 972-8179-22-7
Publisher version: http://janusonline.pt/1998/1998_6_3.html
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 1998 - Relações com as grandes regiões do mundo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus98_6_3 (1).doc146.5 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.