Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1941
Title: Grandes inflexões da política externa
Authors: Amorim, Fernando
Issue Date: 2002
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: Longe do desajustado empolamento messiânico e bandarrista que vira no “Império”sustentáculo da Portugalidade como comunidade de vida, com força autónoma, desligada,em absoluto, das outras comunidades e com virtualidades bastantes para dissuadiras cobiças alheias, serviu a política externa portuguesa, assente, secularmente,numa tendência dupla hispânica e ultramarina, uma estratégia de consolidaçãoda nossa individualidade no contexto peninsular e da Europa. Naquela se enquadroua independência (1143) querida pelos portugueses, mas consentida pelos outros,à luz de um equilíbrio internacional de forças. A inflexão introduzida nestatendência longa, traduzida no desfecho das guerras fernandinas (Salvaterra deMagos e integração no bloco franco-castelhano da Guerra dos 100 Anos, 02.04.1383)conduziu a uma crise política e de sentimento nacional que culminou na aclamaçãode João I (1385-1433), no advento de uma nova dinastia (Avis, 1385-1580) e nareafirmação da aliança luso-britânica (Windsor, 09.05.1386).
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/1941
ISBN: 972-8179-42-1
Publisher version: http://janusonline.pt/2002/2002_3_1_2.html
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2002 - A política externa portuguesa

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus2002_3_1_2.doc199.5 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.