Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1867
Title: Instabilidade macroeconómica e falência da empresa: um estudo exploratório
Authors: Salgado, Victor Manuel Solinho
Orientador: Santos, José Brás dos
Gamelas, Emanuel
Keywords: falência
rácios financeiros
instabilidade macroeconómica
análise estatística multivariada
Issue Date: 15-Sep-2015
Abstract: A macroeconomia tem experimentado mudanças radicais na primeira década do século XXI e diferentes características específicas da macroeconomia têm sido subestimadas na economia e para a sobrevivência das empresas nacionais. Um número considerável de estudos na recente literatura em economia e finanças tem procurado compreender a relação entre as condições macroeconómicas e as mudanças no padrão das taxas de mortalidade de empresas, ou no número de falências, por meio de um modelo empírico. O objetivo deste estudo é o de melhorar a nossa compreensão acerca do impacto da instabilidade macroeconómica na falência de empresas num contexto onde a liberdade económica e a globalização financeira são co-determinantes. Este estudo explora o impacto da instabilidade macroeconómica na falência da empresa em Portugal, durante o período 2001-2010. Em períodos de instabilidade macroeconómica mais empresas têm graves problemas financeiros e o número de falências aumenta acentuadamente nos tribunais. Assim, temos algumas razões válidas para a estimação de um determinado modelo de classificação da falência para avaliar os graves problemas financeiros das falências de empresas em tribunal. Comparámos a falência das empresas antes e depois da recente crise financeira de 2007-08, utilizando variáveis de controlo, especialmente variáveis macroeconómicas, como o PIB real, o consumo privado, e a taxa de desemprego, no contexto destas falências . Analisámos dezassete rácios financeiros numa amostra de 360 PME, não financeiras, falidas/insolventes no tribunal, em dois períodos diferentes da economia, entre os anos 2001-2005 e 2006-2010, ceteris paribus, recorrendo a análises estatísticas multivariadas, tais como análise discriminante múltipla, a regressão linear múltipla e a regressão logística múltipla. Desenvolvemos quatro modelos de classificação da falência que explicam a magnitude das falências de empresas no período de 2006-2010, em comparação com outro período de 2001-2005. Os resultados parecem mostrar que, em média, a magnitude de falências no tribunal no período 2006-2010 é mais grave do que entre o período de 2001-2005. Os resultados da estatística descritiva parecem mostrar possibilidades para um melhor conhecimento das características específicas da falência da empresa, em tribunal. Os resultados sugerem que todos os modelos empíricos parcimoniosos estimados parecem mostrar alguns rácios financeiros, com significância estatística, para a classificação da falência da empresa. Cada modelo proposto neste estudo é um modelo empírico universal para as PME, não financeiras, independentemente do ramo de atividade económica.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/1867
Appears in Collections:DCEE - Teses de Doutoramento
BUAL - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Doutoral em Economia_VictorMSSalgado.pdf6.02 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.