Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11144/1392
Title: Globalização e implicação nas estruturas do trabalho
Authors: Moniz, António Brandão
Issue Date: 2008
Publisher: OBSERVARE. Universidade Autónoma de Lisboa
Abstract: De acordo com Radice, a globalização é geralmente definida como “um processo através do qual uma proporção crescente de transacções económicas, sociais e culturais, ocorre directamente ou indirectamente, entre parceiros de diferentes países” (Radice, 2004: 154). Mas outra definição, mais clássica, deriva do postulado de Rosa Luxemburg que, já em 1913, referia que o capitalismo necessita de continuamente se expandir territorialmente para dispor de um mercado “exterior”. Desse modo, este sistema económico pode utilizar uma mais-valia que não pode ser adquirida pelos salários dos seus trabalhadores. Se os seus salários pudessem totalizar o mesmo valor que os bens produzidos, não haveria então lucro e o sistema não poderia ser caracterizado como capitalista. Com efeito, a procura de novos mercados é uma característica deste modelo económico que se vem desenvolvendo nos últimos séculos.
Peer reviewed: no
URI: http://hdl.handle.net/11144/1392
ISBN: 978-989-619-135-1
Publisher version: http://janusonline.pt/2008/2008_4_3_2.html
Appears in Collections:OBSERVARE - JANUS 2008 - O que está a mudar no trabalho humano
BUAL - Artigos/Papers

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo_janus2008_4_3_2.doc203.5 kBMicrosoft WordView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.